Pular para o conteúdo principal

Tomai, todos, e comei

Deus se faz alimento.

Tomai, todos, e comei:

este é o meu corpo, 

que será entregue por vós.

Tomai, todos, e comei.


Mistério de amor, 

que se faz comida.

Entrega total,

que se faz bebida.


Deus se faz alimento.

Tomai, todos, e bebei:

este é o meu sangue,

que será derramado por vós.


Alimento que nos une,

que nos faz comunhão,

mistério de um só corpo,

presença real de Cristo 

através da Igreja, 

que reparte o pão.


É um alimento 

que nos faz alimento. 

Com Ele, somos também 

o pão de Deus, 

para ser partilhado 

entre aqueles que têm fome.


Tomai, todos, e comei.

Tomai, todos, e bebei.

Quem come deste pão 

e bebe deste cálice

permanece em mim

e eu nele.



Instagram: @sabordafe      Twitter: @PeFagnerCSsR

Comentários

  1. Lindíssima poesia!
    Como estou sentindo falta de receber a Santa Eucaristia...
    Não vejo a hora de acabar essa pandemia para voltar a servir no Santuário e receber a Comunhão!

    ResponderExcluir
  2. Este maravilhoso alimento! O único capaz de saciar nossa fome de amor, de justiça e de paz.
    Quanta falta nos faz neste momento de isolamento social. Mas, por meio da comunhão espiritual, renovamos nossa esperança, de podermos daqui a pouco retornar ao Santuário da Mãe para podermos receber Jesus na Eucaristia e adorá-Lo.

    ResponderExcluir
  3. "Não basta só comer o Pão, é preciso comer da missão de Jesus!"
    Obrigada pela partilha!

    ResponderExcluir
  4. “Alimento que nos faz alimento”... que lindo!!! É um alimento de união, que renova, aumenta a fé e da muita força diariamente... uma presença profunda, divina, real... muito linda padre Fagner... muito bom partilhar e pensar com vocês tantas reflexões... é um pouquinho do viver em comunidade... que tanto nos faz falta... acalenta o coração... muito obrigada gente!!! ��������

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Top 10 da semana

Vamos à luta

Mensageiro ancestral

És o bom pastor

Pedimos a tua benção

Tocar as feridas

Sensibilidade ecológica

Esperança

Assim é Maria

Devem ir e anunciar