Imagens que nos ajudam


Na nossa relação com Deus, sempre partimos de uma imagem que fazemos dEle. Isso acontece, não só com relação a Deus, mas em qualquer relacionamento pessoal: criamos uma imagem da outra pessoa dentro do nosso entendimento e, a medida que a vamos conhecendo, podemos mudar essa imagem ou não.
Portanto, criar uma imagem de alguém é normal e necessário para estabelecer uma relação, mas o problema é quando nos apegamos à imagem que criamos e não nos abrimos a revelação que a pessoa faz de si mesma. Podemos facilmente ficar prisioneiros a essa imagem e sacrificarmos a novidade da revelação do outro em nome da imagem que dele ou dela fizemos.
Se prestarmos atenção, na nossa relação com Deus, também há o risco de ficarmos presos à imagem que fazemos dEle e sacrificarmos a novidade da revelação que Ele faz de si mesmo. Formamos uma imagem de Deus e depois queremos que Ele se encaixe na imagem que fizemos. Para que isso não aconteça, é importante estar atento e aberto ao que Deus nos revela com a sua novidade inesgotável e às novas imagens que podemos ter dEle. À medida que amadurecemos na vida e na fé, mais podemos ampliar essas imagens que fazemos dEle. Mas nunca podemos prender Deus a uma imagem, por mais incrível que ela seja.
O antigo testamento, por uma parte, proíbe o povo de fazer imagem, justamente por causa do risco de se criar uma imagem que limite Deus segundo essa imagem, mas, por outra parte, os textos bíblicos apresentam uma rica e variada série de imagens para se referir a Deus. A Bíblia apresenta Deus sob a imagem de guerreiro, de guia, de pastor, de rocha firme, de pai, de refúgio etc etc. Os salmos e os textos proféticos estão cheios dessas e de outras imagens. Justamente porque necessitamos delas para a relação pessoal com Deus. Mas, como já foi dito, há o perigo da imagem se tornar um ídolo, ou seja, quando adoramos a imagem limitada que fazemos de Deus e não abrirmos o nosso coração para a novidade da relação. Deus sempre é muito maior do que qualquer imagem que fazemos dEle.  
Gostaria de fazer referência também às imagens materiais que nós, católicos, utilizamos para nos auxiliar em nossa vida cristã, como as imagens de santos e de Nossa Senhora. Pegando, por exemplo, a imagem que temos de Nossa Senhora Aparecida em nossas casas, que para nós é um sinal da presença e do cuidado de Deus através de Maria, ela nos ajuda de diversas formas: primeiro, como um referencial da presença de Deus em nossas vidas e do cuidado que Ele tem conosco e segundo, porque a imagem nos ajuda a lembrar que precisamos dizer o nosso “sim” a Deus em nosso dia a dia, da mesma forma como Maria. A imagem que veneramos nos ajuda a entender que precisamos estar atentos às necessidades dos nossos irmãos e irmãs como Maria sempre está. E quando olhamos para a imagem de Maria com devoção, quando fazemos nossa oração, nossos olhos estão buscando algo que ultrapassa e transcende aquela imagem, ela apenas nos ajuda a elevar o nosso coração até Deus e ter um contato pessoal e íntimo com o Divino.

Pe. Fagner Dalbem Mapa, C.Ss.R
Missionário Redentorista



Baseado no livro de Afonso Garcia Rubio - Elementos de Antropologia Teológica


Postagens mais visitadas deste blog

Recomece

Igreja - Testemunha do Ressuscitado

Santidade é Amar

Vocação ao amor

O Ensinamento de Jesus

O Principal é a Vida

O Projeto de Jesus

Proposta Espiritual de Santo Afonso

Maria - a mãe da libertação