A missão do Espírito



A missão de Jesus foi realizada dentro de um período histórico breve e a ação do Espírito estende essa missão para toda história, encarnando a salvação realizada com Cristo, em Cristo e por Cristo em cada instante da história desse mundo.
Essa missão do Espírito se dá na formação de um povo: o “Povo de Deus”, que embora seja um povo que ainda pareça escondido, é um povo de esperança, mais do que de força presente. Esse povo deseja a unidade no mundo inteiro, no respeito mútuo das diferenças que não requerem, de modo algum, separação e menos ainda rivalidade. Há uma aspiração para serem o único povo de Deus.
A missão do Espírito se acha inaugurado em Jesus, até porque o próprio Jesus foi revestido pelo Espírito. Tudo quanto o Espírito realiza e vai realizar no povo encontra-se na pessoa de Jesus, pois Ele viveu e expressou tudo o que deveria ser este povo.
Para Jesus, o verdadeiro povo de Deus está nessas massas abandonadas que precisam ser ajudadas e levantadas. Jesus as vê e sabe que são chamadas a condição de povo e sua intenção era fazer delas o povo de Deus. Dessa forma, ao contrário dos fariseus, dos escribas e de toda a elite, Jesus se aproximava e convocava os pecadores e os rejeitados de toda espécie, não os afastava e excluía. Segundo o teólogo Comblain, nos Evangelhos, tudo que Jesus faz está relacionado à luta contra as elites e à aproximação das massas rejeitadas e abandonadas.
Na sinagoga, Jesus leu o texto famoso de Isaías, capítulo 61: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me ungiu para levar a boa nova aos pobres; para proclamar aos presos a libertação e, aos cegos, a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar o ano de acolhimento da parte do Senhor”. Esse texto foi adotado por Jesus como seu programa de vida. Assim, essa passagem bíblica serve como chave de leitura para compreender melhor os gestos e as palavras de Jesus. E quando entendemos Jesus, entendemos também o Espírito Santo e compreendemos a sua ação e a sua missão em nossos dias, que é reunir o povo de Deus, partindo dos mais pobres e abandonados, como fez Jesus.
São Paulo também, inspirado pelo Espírito, lutou contra as barreiras levantadas muitas vezes pela própria Igreja que expulsava e excluía. São Paulo percebeu que o povo se organiza pela abundância dos serviços e dos ministérios suscitados pelo Espírito, ele viu que a comunidade nasce de baixo para cima, pela força do Espírito suscitando do meio do povo tudo que é necessário (Cf.1Cor 1,7). Tais dons congregavam o povo, dava a eles uma missão, a mesma de Jesus.
O Espírito Santo forma o povo de Deus a partir dos mais fracos e mais pobres, levantando os pobres, pois, “o que é fraco para o mundo, Deus o escolheu para confundir os fortes; o que é vil e desprezível ao mundo, Deus o escolheu” (Cf. 1Cor 1,27-28). Esta é a sabedoria do Espírito, a mesma que estava em Jesus e aquela que o Pai revelou aos simples e que os sábios não entendem.
Pe. Fagner Dalbem Mapa, C.Ss.R.


Texto baseado no livro - O Espírito no mundo de José Comblin

Postagens mais visitadas deste blog

Café Vocacional - Entrevista com o Ir. Pedro, C.Ss.R.

Em comunidade, perseverantes na missão

Tocar as feridas

O coração que arde com a Palavra

Café Vocacional com Sandra Hansen

Onde está a nossa alegria?

Sede perfeitos como vosso pai celeste é perfeito

Recomece

Imagens que nos ajudam

Vocação ao amor