Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

Imagens que nos ajudam

Imagem
Na nossa relação com Deus, sempre partimos de uma imagem que fazemos dEle. Isso acontece, não só com relação a Deus, mas em qualquer relacionamento pessoal: criamos uma imagem da outra pessoa dentro do nosso entendimento e, a medida que a vamos conhecendo, podemos mudar essa imagem ou não. Portanto, criar uma imagem de alguém é normal e necessário para estabelecer uma relação, mas o problema é quando nos apegamos à imagem que criamos e não nos abrimos a revelação que a pessoa faz de si mesma. Podemos facilmente ficar prisioneiros a essa imagem e sacrificarmos a novidade da revelação do outro em nome da imagem que dele ou dela fizemos. Se prestarmos atenção, na nossa relação com Deus, também há o risco de ficarmos presos à imagem que fazemos dEle e sacrificarmos a novidade da revelação que Ele faz de si mesmo. Formamos uma imagem de Deus e depois queremos que Ele se encaixe na imagem que fizemos. Para que isso não aconteça, é importante estar atento e aberto ao que Deus nos revela com …

Santidade é Amar

Imagem
O Concílio Vaticano II nos devolveu a certeza de que todo ser humano é vocacionado à santidade. E essa santidade está profundamente relacionada com o cotidiano e com a prática concreta da vida de cada dia. Para ser santa, a pessoa não precisa fugir do seu estado de vida ou da sua profissão. A santidade é vivida exatamente através do compromisso com a sua condição humana e cristã. A vocação à santidade consiste na resposta ao apelo divino por meio do seu estilo de vida. (cf. Lg 39) Aqueles e aquelas que experimentam a ternura e a misericórdia do Pai são convidados a comunicar essa experiência através do próprio modo de viver. Um estilo de vida que faz com que a beleza do amor seja visível para todos. A vocação à santidade, dentro da perspectiva bíblica assumida pelo Vaticano II e reafirmada agora pelo Papa Francisco, não tem aquelas conotações moralistas de uma ascese que nasceu de um certo espiritualismo de fuga. O mais importante na santidade é o dom, é a graça. Por isso, a Igreja e n…

O Principal é a Vida

Imagem
Jesus contou uma parábola interessante sobre um fariseu e um cobrador de impostos que sobem para orar. O fariseu reza de pé, seguro, a sua consciência não o acusa de nada, pois cumpre fielmente a lei, por isso dá graças a Deus, pois quem poderia se considerar um santo senão ele? Quanto ao cobrador de impostos, pelo contrário, retira-se para um canto e nem se atreve a elevar os olhos. Sabe que é pecador e sabe também que não pode mudar de vida. Não pode deixar o seu trabalho e nem devolver o que roubou. Por isso nada promete. Só se pode abandonar à misericórdia de Deus: “Meu Deus, tem piedade de mim, que sou pecador”. Ninguém quer estar no seu lugar, pois Deus não aprova sua conduta. Mas inesperadamente, Jesus conclui a parábola com a seguinte afirmação: “Eu vos declaro: este último voltou para casa justificado e o outro não”. Jesus causa surpresa a todos, pois abre um mundo novo, que rompe todos os esquemas de religião. Deus concede a sua benção a um pecador que se abandona à sua mise…