Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2018

O Projeto de Jesus

Imagem
Qual seria o núcleo da mensagem de Jesus? O que Ele mais queria no mundo? Sabemos que Ele se dedicou em curar a vida das pessoas, curar a convivência social e oferecer o perdão de Deus a todos os seus filhos e suas filhas. Estas linhas de força configuram o projeto de Jesus de abrir caminhos para o “Reino de Deus”, um mundo mais digno e mais são, mais humano e mais feliz, conduzindo a todos para a plenitude da vida. O povo viu, em Jesus, um grande profeta que pôs em marcha um projeto renovador: uma maneira nova de entender e de viver a vida. O seu anúncio é: Deus está a introduzir-se na história humana. “O Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e acreditai na Boa Notícia”. O coração da sua mensagem, a paixão que animou toda a sua vida e também a razão pela qual foi morto é o “Reino de Deus”. Esta mensagem comunica que Deus quer construir juntamente conosco uma vida mais humana, um mundo mais justo e feliz para todos, começando pelos últimos; por isso nos convida à conversão, pois t…

Unir-se ao grito

Imagem
Jesus, quando grita para o Pai o seu sentimento de abandono: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes”, na verdade está impulsionado pelo próprio Pai para denunciar a situação de injustiça. Jesus traz, no seu grito, o clamor de todo o povo por libertação e Deus sempre intervém com a vitória para todos os que O buscam e confiam nEle, Ele dá a glória da ressurreição para todos aqueles que clamam junto com Jesus na cruz. “Na cruz, Ele exerce um ministério de representação do povo humilhado; é a encarnação do povo oprimido e rejeitado pelos que deveriam ter a missão de salvá-Lo”. O clamor de Jesus revela algo muito importante na vida do Cristão. O grito do povo oprimido não é um simples grito, é um grito de quem confia em Deus, de quem reconhece o Senhor como defensor e guardião da justiça. Para o teólogo Comblin, o clamor do povo tem grande força porque é Deus mesmo que está por detrás desse grito. “Na realidade, o povo rompeu nesse grande clamor, porque o Espírito de Deus sus…

Alegra-te

Imagem
“Alegra-te” foi a primeira coisa que Maria ouviu quando soube ser a escolhida para uma missão. “Alegra-te” é, então, a primeira palavra de Deus a toda criatura ao lhes oferecer a salvação. Tal alegria, portanto, vem da experiência do “Deus conosco” que Maria acolhe em seu ser, uma alegria que nasce da fé. Assim, todos nós podemos nos unir a Maria para acolher o salvador e, junto com ela, nos alegrar, pois quando Deus é acolhido com fé, Ele nos revela o caminho da felicidade plena. “A felicidade só pode senti-la a alma, e não a razão, nem o ventre, nem a cabeça, nem o bolso” (Hermann Hesse). Maria, quando soube que sua prima Isabel estava grávida, foi visitá-la, e o encontro delas foi marcado por uma grande alegria. É interessante perceber que quando a vida é fundamentada na fé, traz, como marca, a gratidão a Deus, pois se reconhece a sua ação no cotidiano e o quanto se é cuidado e amado por Ele. Como consequência disso, percebe-se que acontecimentos como a gravidez e o nascimento de um…

Proposta Espiritual de Santo Afonso

Imagem
Hoje eu gostaria de falar um pouco sobre a proposta Espiritual de Santo Afonso, o fundador dos Redentoristas. Um dos maiores desejos dele é nos ajudar a sermos capazes de olhar para dentro de nós mesmos e ali encontrarmos Deus. Ele ensina que é necessário descer ao fundo de nosso coração, mergulhar na verdade da própria vida e não enganar a nós mesmos. Afonso diz que com Deus não precisamos ter medo de sermos sinceros; podemos admitir os nossos erros, as nossas limitações e as nossas fraquezas; sermos humildes e aceitarmos a própria verdade. Se muitas vezes nos deparamos com a dificuldade de rezar é porque ainda nos falta essa sinceridade, é com ela que vamos conseguir nos entregar. Quando não temos a atitude humilde de nos reconhecermos pecadores, enganamos a nós mesmos. “A falta de humildade abafa a oração autêntica e nos impede de aprofundar nossa relação com Deus”. A oração é capaz de fazer a própria pessoa se conhecer melhor, se aceitar e se perdoar. O encontro com a verdade de si …